Lucélia Santos estreia espetáculo no Sesc Ipiranga

A partir do convívio com o líder seringueiro Chico Mendes, a atriz Lucélia Santos estreia no dia 29 de abril, às 21 horas, o novo espetáculo “Vozes da Floresta“, em cartaz no Sesc Ipiranga, no bairro Ipiranga, Zona Sul de São Paulo.

Celebrando seus 50 anos de carreira, a atriz oferece seu acervo de fitas
K-7 com registros do ambientalista, para compor — três décadas após seu
assassinato — este espetáculo, no intuito de que seu legado jamais seja
esquecido, destacando também o protagonismo feminino na luta contra a destruição das florestas do Acre, desde a chegada dos invasores.

A peça, assinada por Zezé Weiss, conta a história de resistência do movimento dos seringueiros acreanos, a partir da trajetória do líder seringueiro. Embora densa e plena de dores, a narrativa corre serena e suave, seja pelo tom firme, porém calmo, da voz do próprio Chico Mendes, seja pela presença indignada, porém sempre esperançosa, das bravas mulheres que a conduzem: Lucélia Santos, Valdiza Alencar e Cecília Mendes.

Através dessas vozes atentas e fortes que o roteiro se insurgirá, não como um
passeio idílico pelo mundo romântico da história de um povo em luta, mas como um chamado à consciência de uma nação que posterga o seu devir histórico de combater os agentes que utilizam a floresta como espaço privado e que, ainda hoje, se sentem donos dos destinos da floresta e dos povos que ocupam, residem e preservam a Amazônia.

Foto: Acervo Lucélia Santos

Quem foi Chico Mendes

O seringueiro, ambientalista, sindicalista e ativista político Francisco Alves Mendes Filho, militava por uma reforma agrária que possibilitasse o uso sustentável da Amazônia quando a agropecuária avançava pela floresta.

Chico liderou a organização do primeiro Encontro Nacional dos
Seringueiros, criando o Conselho Nacional dos Seringueiros como entidade
representativa, elaborando uma proposta de reforma agrária: as Reservas
Extrativistas, que representam a primeira iniciativa de conciliação entre proteção do meio ambiente e justiça social.

Com isso, passou a ser reconhecido mundialmente, antecipando as discussões que só aconteceriam na Rio-92. Foi assassinado no quintal de sua casa em dezembro de 1988, incendiando a opinião pública em favor de sua causa. Pouco mais de 2 anos após sua morte, foram criadas as primeiras Reservas Extrativistas. Hoje são 96 Reservas Extrativistas, das quais 77 estão na região da Amazônia.

Foto: Acervo Lucélia Santos

Elenco

por sua atuação em Luz Del Fuego e, na China, ganhou o mais importante prêmio de sua carreira, o Troféu Águia de Ouro, com mais de 300 milhões de votos. Lucélia Santos esteve ao lado de Chico Mendes na criação das reservas extrativistas da Amazônia, sendo uma personalidade brasileira com influência internacional na luta em defesa do meio ambiente e dos povos da floresta há mais de três décadas.

Francisco Carvalho – é um ator piauiense com mais de 30 peças de teatro realizadas, além de importantes trabalhos realizados na TV e no Cinema, como a minissérie Amazônia e a novela Alma Gêmea. Formado pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, trabalhou no C.P.T ao lado de Antunes Filho, onde também representou o país no exterior com os espetáculos A Hora e vez de Augusto Matraga e Macunaíma.

Zezé Weiss – Antropóloga, jornalista e escritora. Graduada em jornalismo socioambiental pela New York University, nos Estados Unidos, escreve sobre as causas e movimentos sociais aos quais dedica sua vida de militante. Autora do livro Vozes da Floresta – Biografia Coletiva de Chico Mendes, acompanha, apoia e produz seus escritos sobre o movimento dos seringueiros do Acre desde os anos 1970. Produziu a exposição permanente “Chico Mendes Herói do Brasil” no Museu Nacional de Brasília, que segue aberta ao público, em caráter permanente, no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras de Xapuri, presidido por Chico Mendes até o seu assassinato.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Zezé Weiss
Concepção e Atuação: Lucélia Santos
Ator Convidado: Francisco Carvalho
Direção Musical, Composições e Piano: Leandro Braga
Cenografia e Figurinos: Kleber Montanheiro

Iluminação: Adriana Ortiz
Direção de Produção: Alex Bartelli
Consultoria de Conteúdos: Comitê Chico Mendes e Xapuri Socioambiental
Projeção Mapeada e Identidade Visual: Laerte Késsimos
Desenho de Som: Dugg Mont
Produção Executiva: Lauanda Varone
Canto (A Voz Das Matas): Janaina Azevedo
Percussão (O Som Da Floresta): André Siqueira
Mixagem (Trilha Musical): João Ferraz
Fotos e Vídeos: Christyann Ritse
Cartaz Original: Subvertivo_lab
Direção de Documentário: Rose Farias
Edição Documentário: Neilson Abdallah
Pesquisa de Dramaturgia: Ed Weiss e Janaina Faustino
Revisão do Texto: Lúcia Resende
Colaboração de Áudios: Agamenon Torres Viana e Eduardo Meirelles
Restauro de Áudio: Ariel Henrique
Fotos de Cena: Rafael Mollica
Operação de Projeção e Som: Allysson Lemes
Operação de Luz: Quinho Gonça
Contrarregra: Rodolfo Serzedello
Assistente de Figurinos: Thais Boneville
Coprodução: LUSA – Produções Artísticas e AZAYAH – Público & Cultura

Serviço

Vozes da Floresta – Chico Mendes Vive
De 29 de abril a 29 de maio, sextas e sábados, às 21h, domingos às 18h.
Dia 15 de maio, domingo, às 18 h, a sessão contará com intérprete de libras.
Classificação: 14 anos.
Duração: 70 minutos.

Ingressos: disponíveis para toda a temporada a partir do dia 26/04, às 12h, no
Portal Sesc SP, e no dia 27/04, a partir das 17h, em qualquer unidade do Sesc
no Estado de São Paulo — R$40,00 (inteira), R$20,00 (estudante, servidor de
escola pública, idosos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$12,00
(credencial plena). Compre aqui!

Sesc Ipiranga
Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga – São Paulo SP
(11) 3340-2000

*para entrada nas unidades do Sesc, a apresentação do cartão de vacinação —constando a imunização total — é indispensável para pessoas a partir de 5 anos de idade junto com um documento com foto.

**Recomenda-se o uso de máscara. O uso de máscaras permanece obrigatório nos espaços de atendimento odontológico, ambulatórios e locais de exames dermatológicos.

Foto: Christyann Ritse

1 Comment

Deixe um comentário