LAMFF: Liceu de Artes Musicais no Ipiranga inicia atividades educativas para todas as idades

Em 2020, o IpirangaFeelings publicou em primeira mão que um antigo casarão na Av. Nazaré seria restaurado e voltado à comunidade. Quatro anos depois, o Liceu de Artes Musicais Furio Franceschini (Lamff) abre as portas no Ipiranga para ser um novo pólo de cultura e oferecer educação musical de qualidade junto a organização social de cultura Sustenidos, atual gestora do Theatro Municipal de São Paulo.

O imóvel de 1916, projetado pelo italiano Tito Oliani, resgata a paixão de seu antigo morador. Ali viveu o maestro Furio Franceschini, o artista que mais compôs músicas para órgão no Brasil e que foi considerado o maior organista de seu tempo. Ele fazia parte de uma das famílias mais influentes da região, do Conde Vicente de Azevedo, dono de boa parte das terras ipiranguenses, voltado ao desenvolvimento do assistencialismo, saúde e educação no bairro por meio de projetos como a Fundação Nossa Senhora Auxiliadora do Ipiranga (FUNSAI), presente desde 1896.

Foto: IpirangaFeelings
Foto: acervo Musicou FUNSAI

O neto do maestro, e atual presidente da FUNSAI, Carlos Eduardo Franceschini Vecchio, foi quem juntou forças e recursos para levar adiante o sonho de transformar o solar do maestro em um catalisador de novos talentos. Por meio de parcerias privadas e verbas públicas via Lei Rouanet, o casarão foi restaurado pela Ambiência Arquitetura e Restauro ao longo de 2023.

Tombado, o imóvel preserva boa parte de sua história original. Nas paredes, pequenos recortes das camadas de outrora foram deixados a mostra, como lembrança do que não pode ser recuperado. Janelas, portas, pisos e grades revelam o espaço onde o maestro Furio compôs, formou uma família e recebeu amigos ao longo do tempo.

O LAMFF será o palco onde a tradição musical se encontra com a inovação pedagógica. O maestro Fúrio Franceschini, um ícone da música brasileira, é a inspiração por trás desse empreendimento

Foto: acervo/Furio Franceschini

Desde o dia 20 de fevereiro de 2024, o LAMFF deu início às atividades por meio do projeto Musicou, um programa da Sustenidos criado para educação musical, oferecendo aulas gratuitas para crianças, jovens, adolescentes, adultos e idosos, em diversas cidades do Brasil. Estreando em São Paulo, a iniciativa atende desde crianças a partir de seis anos até pessoas idosas, com aulas coletivas e presenciais, no contraturno escolar.

Além das aulas regulares, o espaço terá o Musicou.Lab, curso de música e tecnologia musical em módulos curtos. O intuito é transformar o espaço em um “hub” criativo, onde diferentes agentes musicais possam experimentar e produzir coletivamente.

Outro ponto de conexão com a comunidade local é o Espaço Musicou, que acolhe ensaios de grupos artísticos diversos, mediante agendamento.

O IpirangaFeelings conversou com os responsáveis, Carlos Eduardo, presidente da FUNSAI, e Ari Colares, Coordenador Pedagógico Musicou FUNSAI, para saber todos os detalhes e novidades sobre o funcionamento do liceu, que está com inscrições abertas até o dia 30 de março.


IF: Quanto começam as inscrições? Serão diretamente na unidade ou em outro endereço?

Lamff e Musicou: As inscrições poderão ser realizadas até dia 30 de março de 2024, presencialmente no Núcleo, e é necessário comparecer com o CPF caso não possua, apresentar RG ou Certidão de Nascimento do aluno, um comprovante de residência e o CPF dos responsáveis pelo aluno (se tratar de crianças e adolescentes). Para mais informações, visite o site do Musicou. 

As aulas serão ministradas em formato presencial, às terças e quintas, das 14h às 17h. Às sextas o Espaço Musicou poderá ser utilizado mediante agendamento prévio junto à Coordenação do Núcleo. Aos sábados, a abertura ocorrerá conforme demanda. Para que o programa seja acessível a todos, não é necessário ter conhecimento prévio de música ou possuir um instrumento musical.

Haverá vagas afirmativas específicas, direcionadas ao público LGBTQIAP+? O projeto conta com estrutura para receber PCDs, autistas e outros tipos de deficiência? 

O Musicou, assim como a FUNSAI em todas as suas unidades, é aberto a todas as pessoas interessadas em participar das atividades oferecidas, sempre gratuitamente. O atendimento é universal, sem distinção de sexo, gênero, credo, cor da pele, nacionalidade ou etnia. O LAMFF conta com estrutura para receber pessoas com deficiência ou pessoas com transtorno do espectro autista.

Os cursos oferecidos no Ipiranga serão de todas as modalidades que constam na página Musicou do site da Sustenidos? 

Os cursos regulares que serão oferecidos no Musicou FUNSAI serão de iniciação musical/canto coletivo, percussão e violão, gratuitos e para crianças, adolescentes e jovens.

Além disso, o espaço terá novidades como o Musicou.Lab, que vai oferecer curso de música e tecnologia musical em módulos curtos. Os participantes podem optar pelo curso completo ou escolher módulos, conforme interesse e disponibilidade. Cada módulo busca instrumentalizar os participantes para desenvolverem projetos na área de tecnologia musical, servindo de laboratório para exploração, criação, estudo, produção e gravação musical e sonora.

Com isso, espera-se que o Musicou.Lab seja reconhecido pela comunidade como ponto de encontro, um “hub” criativo, em que diferentes agentes musicais possam experimentar e produzir coletivamente.

Foto: Musicou

Outra inovação do núcleo é o Musicou Orienta, criado para apoiar jovens músicos em sua jornada como artistas autônomos. Com caráter de mentoria artística, o projeto oferece orientação, reflexão e formação sobre prática musical, gestão de carreira e produção artística. A iniciativa busca promover o encontro entre artistas locais, fomentando a troca de saberes, reconhecimento de território e o desenvolvimento de estratégias para promissores talentos. Grupos ou músicos interessados em orientação deverão ir ao Núcleo para agendar os encontros. Não há limite de agendamento, cada grupo poderá solicitar tantos encontros quanto forem necessários, de acordo com os horários disponibilizados. 

Por fim, o Musicou FUNSAI irá disponibilizar o Espaço Musicou, concebido com a função de acolher projetos artísticos desenvolvidos pela comunidade local.

Desta forma, grupos locais podem solicitar a utilização de equipamentos e instrumentos em uma das salas do Núcleo durante um período determinado por meio de agendamento prévio. O agendamento deve ser feito diretamente com a coordenação do Núcleo de acordo com os horários disponibilizados.

Espera-se, com isso, que o Espaço MUSICOU possa ser reconhecido pela comunidade local como um ambiente que recebe e acolhe ensaios de grupos artísticos, assim como estudos individuais ou coletivos, dando oportunidade a encontros e trocas que venham a fomentar novas ideias e práticas.

Qual é a previsão de início das aulas?

As aulas iniciaram dia 20 de fevereiro.

A Família Azevedo/Franceschini/Vechio em noite de celebração no Lamff – Foto: IpirangaFeelings

Serviço 

Núcleo Musicou FUNSAI/SP 
Local: LAMFF – Liceu de Artes Musicais Fúrio Franceschini – Unidade da FUNSAI 
Endereço Avenida Nazaré, 366, Ipiranga – São Paulo/SP 
Telefone: (11)91853-6082  E-mail: musicou.funsai@sustenidos.org.br 

Horário de atendimento ao público do Núcleo Musicou: Terças e quintas, das 13h30 às 17h30 e às sextas sob agendamento prévio

Horário de funcionamento do LAMFF: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Aos sábados a abertura ocorrerá conforme demanda. 

Cursos regulares: canto coletivo, iniciação musical, percussão e violão 

Os moradores que quiserem apenas visitar o local podem aparecer por lá no às terças e quintas, no período da tarde, e sextas apenas com agendamento prévio no núcleo, com Lara no e-mail: musicou.funsai@sustenidos.org.br 

Siga o IpirangaFeelings no Instagram

Conheça nossos canais

Written by

Ipiranga Feelings

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Petiscos do Comida di Buteco no Ipiranga Ator da Globo abre gastrobar no Ipiranga MST abre sacolão popular na Mooca CPI da Enel quer relatos da população
Petiscos do Comida di Buteco no Ipiranga Ator da Globo abre gastrobar no Ipiranga MST abre sacolão popular na Mooca CPI da Enel quer relatos da população