Feira de orgânicos no Ipiranga começa a partir de novembro

O acesso a uma alimentação mais saudável e sem veneno vem avançando na região. A partir do mês de novembro se dará início à feira de orgânicos no Ipiranga, iniciativa da Subprefeitura do Ipiranga em parceria com a Secretaria de Abastecimento e a Secretaria Municipal das Subprefeituras.

Já formalizada, a iniciativa vai acontecer aos sábados ou domingos, ainda em definição, entre as ruas Xavier de Almeida e Oliveira Alves. A previsão de lançamento é no início do mês de novembro, porém, ainda será aberto o edital de chamamento público para os interessados, por meio da ABAST – Secretaria de Abastecimento.

“Em um momento tão complicado por conta da pandemia, o Ipiranga larga na frente sobre uma alimentação saudável e acessível. As feiras orgânicas urbanas acenam a favor da diminuição das desigualdades“, afirmou o Secretário Executivo das Subprefeituras, Caio Luz, ao IpirangaFeelings.

Serão ofertados legumes, verduras, frutas, ervas aromáticas e produtos de mercearia. É provável que feirantes da capital, que participam das feiras orgânicas no Parque da Água Branca e no Ibirapuera, sejam convocados. Nas regiões próximas, temos também a Feira Orgânica da Mooca, que acontece na rua dos Trilhos às sextas-feiras.

Foto: IpirangaFeelings

Criação de horta comunitária

A cidade de São Paulo conta com um total de 11 feiras orgânicas atualmente. No Ipiranga, apenas um local realiza venda de orgânicos em formato de feira, aos sábados: a Urban Farm Ipiranga, empresa que funciona como uma mini fazenda de ervas e hortaliças, além de ponto de venda fixo de alimentos livres de agrotóxicos, cultivados e colhidos por meio da agricultura familiar na Zona Leste da capital.

A Urban Farm será uma das participantes da feira e irá colaborar com a Subprefeitura do Ipiranga em um projeto de cunho comunitário, que pretende incluir a comunidade Heliópolis no circuito agroecológico, aumentando a oferta de produtos livres de veneno e fortalecendo a agricultura familiar. “O projeto já foi aprovado para termos uma horta comunitária na região, em um terreno da Enel que entrou em concessão para este fim”, promete o subprefeito, Adinilson Almeida.

Segundo o idealizador da empresa, César Bisconti, o intuito é tornar o Ipiranga uma referência em agricultura urbana e em acesso à alimentos saudáveis. Ao IpirangaFeelings, ele explica qual será a sua atuação na cooperação com o poder público: “nos dispomos a compartilhar conhecimento e know how para a capacitação, orientação e demais detalhes iniciais, podendo, caso queiram, fazer parcerias de comercialização junto à nossa barraca de orgânicos”.

As famílias envolvidas na horta comunitária poderão definir os rumos do projeto, podendo ser direcionado ao consumo próprio, da comunidade ou para comercialização e geração de renda. O subprefeito disse que ainda está em definição como será a condução do grupo, mas que provavelmente ficará a cargo de algum (a) líder ou ONG atuante na região.

Com o aumento da produção, seja em empresas privadas ou em hortas comunitárias, Almeida alimenta o objetivo audacioso de ofertar alimentos orgânicos para abastecer todos os estabelecimentos do bairro num futuro próximo.

Questões climáticas como prioridade

O secretário Caio complementa que o compromisso visa honrar a agenda ambiental do município, ressaltada no evento “Pré-COP 26”, da Prefeitura de São Paulo, antecedendo a conferência internacional que discute os principais temas da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26). “A cada dia a cidade de São Paulo melhora mais a sua política ambiental, principalmente com relação aos polos de ecoturismo. Hoje temos 48,13% de áreas com cobertura vegetal e nosso grande desafio é não deixar que esse índice seja reduzido, ao contrário, que possamos avançar e chegar a 50%”. O dado de permeabilidade foi levantado pelo mapeamento digital da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

A atual gestão, do prefeito Ricardo Nunes, vem direcionando recursos para a criação de parques e unidades de conservação, jardins de chuva, utilização de energia solar em equipamentos públicos, redução de taxas para veículos elétricos, implantação de transporte hidroviário, DRT, Polo de Ecoturismo e a despoluição do Rio Pinheiros. “Temos no nosso PlanClima o compromisso da redução de 50% de emissão de gases do efeito estufa até 2030 e de 100% até 2050. Dentro desse contexto, temos uma das maiores frotas de ônibus do mundo e iremos substituir, no mínimo, 20% por ônibus elétricos. Isso dará uma qualidade de transporte muito boa, sem a emissão de gases poluentes”, destacou Ricardo Nunes durante o evento.

Foto: reprodução/UrbanFarm

Onde estão as feiras do Ipiranga

▪️Terça: Rua Mont’Alverne e Rua Xavier de Almeida
▪️Quarta: Rua Guinle (Vila Monumento)
▪️Quinta: Rua Dr. Mário Vicente, Rua Lino Coutinho, Rua Amadis e rua José Cocciuffo
▪️Sexta: Rua Costa Aguiar
▪️Sábado: rua Bamboré, rua Miracatu, rua Embu de Heliópolis, rua Américo Samarone, rua Dona Leopoldina e rua Albino de Moraes
▪️Domingo: rua Agostinho Gomes, rua Assungui e rua Oliveira Melo.

Deixe um comentário