Biscoito globo

Petisco faz sucesso nas praias cariocas, mas nasceu no bairro Ipiranga, em SP

Foi depois da separação dos pais que os irmãos Milton, Jaime e João Ponce Fernandes aprenderam a arte de fazer biscoito de polvilho

Eles saíram da cidade de Franca para morar nos fundos da padaria Record, que era de um tio, na rua Cipriano Barata, no bairro paulistano Ipiranga

em 1953

A receita do primo, que vendia o biscoito na rua, nunca foi alterada. A rosquinha foi como a invenção da roda para os Irmãos Ponce

A princípio, o petisco se chamava Biscoito Felippe, em homenagem ao nome do primo, Germano Felippe

rumo ao

em 1955

Um congresso eucarístico levou Milton para o RJ, onde chegou a vender 100 kg de biscoito por dia, o que o fez ficar. A padaria Globo, no Botafogo, ficou inicialmente responsável pela produção.

Foto: Marcelo Migliaccio

A mistura de polvilho azedo, gordura de coco, leite, ovos, água e sal ou açúcar virou febre nas praias cariocas e só chegou à São Paulo em 2015

Onda boa

Em 1963, os irmãos Ponce fizeram sociedade com Francisco Torrão e montaram a Panificação Mandarino para produzir os biscoitos

Patrimônio

Em 2012, o famoso biscoito foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial do Rio de Janeiro

Ajuda a gente?

O IpirangaFeelings está em busca de registros e informações dos Biscoitos Felippe e da Padaria Record.