Como está a ampliação do Parque da Independência?

Dentro dos planos de celebração do bicentenário da independência do Brasil, em 2022, está a ampliação do Parque da Independência, que engloba o Museu do Ipiranga e o monumento Altar da Pátria, de 1922. Com a mudança, a área de 161 mil m² terá um acréscimo de aproximadamente 26 mil m².

O contrato de R$ 1,6 milhão foi assinado em maio de 2019 entre a Prefeitura de São Paulo e o Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (FEMA). É um ponto muito positivo para o bairro, visto que uma boa área verde do parque ficava simplesmente fechada entre muros e inacessível para a população sem motivo aparente.

É neste terreno que fica uma peculiar construção, desconhecida por muitas pessoas do bairro e da cidade: a igreja ortodoxa russa. Relembre o post do nosso Instagram abaixo.

View this post on Instagram

Uma misteriosa e discreta plaquinha anuncia: igreja Xpam. Foi o suficiente pra gente entrar no portão que quase nunca está aberto na Rua dos Sorocabanos, ali do lado do parque da independência. É no cantinho super escondido que fica a Igreja Russa Ortodoxa da Anunciação da Santíssima Mãe de Deus, do Patriarcado de Moscou. ⛪️ . ▪️Pouco se sabe sobre a igreja – que conta com um felino muito simpático como morador – mas foi fundada em 1892 e se mantém como um dos poucos centros religiosos russos da capital. A construção faz parte da área do próprio parque, abrigando um balanço na árvore de seu jardim. O cenário é bucólico mesmo! 🌳 . ▪️A missa acontece todos os domingos, às 10h, em russo e em português. Este é o único momento pra ver a igreja por dentro, que é pequenina, mas bonita. Não tiramos fotos em respeito ao culto religioso. ••• Arraste para o lado e veja a galeria de fotos!

A post shared by Amor Pelo Bairro Ipiranga 🏛 (@ipirangafeelings) on

A reforma será dividida em duas partes. A primeira delas, com previsão de entrega em junho de 2020, a tempo das eleições municipais para prefeito, incluirá novos caminhos, acessos, melhorias na acessibilidade, playground, equipamento de ginástica, integração da Casa do Grito, jardim e iluminação.

O Ipiranga Feelings solicitou fotos do andamento das obras à subprefeitura do Ipiranga.

Fotos: divulgação/Subprefeitura do Ipiranga

Já a segunda fase de ampliação do parque da independência, prevista para 2022, quando reabrir o Museu do Ipiranga, está orçada em R$ 255.920. Dentro dos planos, o objetivo é implantar pista de skate, vestiários, sala do Conselho Gestor e de apoio ao turista, viveiro, instalação de bancos e locais para piquenique, além de espaço para exposições arqueológicas.

Promessa é dívida! O ano de 2022 também será marcado por outra importante agenda política: as eleições para presidente da república. Como estes anos costumam ser “milagrosos” para quem procura votos, a nossa fé aumenta.

Área de ampliação do Parque da Independência – foto: Ipiranga Feelings/reprodução proibida

O quintal de um agressor

Recentemente, no dia do aniversário de 466 anos de São Paulo, foi colocada uma estátua de bronze de Dom Pedro I ao lado da Casa do Grito. A homenagem veio da Maçonaria do Brasil, que aparentemente ainda reconhece o príncipe regente como o grande nome por trás da proclamação da independência do país, em 1822.

Embora o Parque da Independência tenha sido palco de acontecimentos históricos, o mesmo já não pode mais alimentar a versão folclórica e heroica de “independência ou morte”, conforme ilustra a enorme pintura de Pedro Américo num dos quadros mais icônicos do acervo do Museu do Ipiranga e da arte brasileira.

Foto: Ipiranga Feelings

Porém, foi a primeira esposa de D.Pedro I, a princesa regente Maria Leopoldina, quem assinou o decreto durante ausência do marido. Grande articuladora, ela era chefe interina do governo e fez uma reunião com o conselho do Estado para que a separação de Brasil e Portugal fosse realizada na data.

Na época, uma revolta era temida e esperava-se que a província de São Paulo fosse separada do país. Assim, D. Pedro tratou de resolver questões diplomáticas em São Paulo e Leopoldina, sem esperar pela volta do cônjuge e recebendo notícias de Portugal, tomou a decisão.

Ciente da notícia através de uma carta, D.Pedro teria então feito a proclamação às margens do Rio Ipiranga. Mas há controvérsias nessa versão, pois dizem até mesmo que o príncipe teve uma diarreia no caminho e que tal cena foi meramente marketing, como diríamos hoje.

Junto à José Bonifácio, a arquiduquesa da Áustria fez as manobras políticas necessárias para libertar o país e deu conselhos ao marido durante a crise entre portugueses e brasileiros. Além disso, era uma mulher culta, poliglota (falava 11 idiomas) e entendia de arte, botânica e mineralogia.

Mais de 8 mil cartas entre Leopoldina e sua irmã foram leiloadas na Alemanha, atualizando os livros de história.

Depois de um casamento puramente negociado e estratégico para ambas as famílias, vieram ao Brasil junto a cientistas, por ordem de Leopoldina, que realizaram expedições no país para catalogar riquezas naturais.

Enquanto D. Pedro ficava impopular por seus casos amorosos e Leopoldina conquistava a simpatia do público, ele ordenou que ela ficasse em cárcere privado.

A imperatriz e mãe de 7 filhos teve uma vida infeliz ao lado do marido, que além de ser infiel, a maltratava e humilhava publicamente. Em carta, ela escreveu que o príncipe era bruto com ela. No final da vida, estava em depressão.

Morreu adoecida aos 29 anos após chutes em seu ventre. Acredita-se que houve um aborto espontâneo e que o ataque veio de D. Pedro, o mesmo homenageado no parque da independência.

Maçons e nacionalistas, escolham melhor seus heróis. Leopoldina merece reparação histórica, para dizer o mínimo.

Livros que relatam a vida e a morte desta importante personagem brasileira:

  • A biografia íntima de Leopoldina: a imperatriz que conseguiu a independência do Brasil, de Marsilio Cassotti.
  • D. Pedro I: um herói sem nenhum caráter, de Isabel Lustosa.
  • Leopoldina, a austríaca que amou o Brasil, de Clóvis Bulcão.

1 comentário

Gostou? Conta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s