As curiosas estátuas da Rua do Manifesto e um novo amigo para Teco

Se você tem olhos atentos, provavelmente já notou (ou vai notar) as curiosas estátuas da Rua do Manifesto, no bairro Ipiranga, em São Paulo. Localizada em frente ao antigo Clube Atlético Ypiranga, o Teco, personagem da Disney, está sempre a postos no canteiro. Depois de amargurar dois anos de solidão, visto que sua dupla Tico foi vandalizada, ganhou recentemente um novo amigo e guardião: um cachorro doberman, em tamanho quase real.

Atenção: matéria atualizada em março de 2020 com um novo desfecho; leia até o fim.

Apesar de trazer um gostinho de nostalgia, com uma representativa figura da infância, o personagem está ali a cerca de seis anos. De 2013 a fevereiro de 2018, a vizinha Marli Elias e o dono da banca de jornal chamada Família Ypiranga – que ocupou o mesmo espaço da Banca da Zezé neste trecho da calçada -, por livre e espontânea vontade colocaram vasos, bancos e itens decorativos em seu entorno, tornando o ambiente mais agradável para as pessoas se acomodarem.

As estátuas de Tico e Teco, quando ainda estavam intactas.

 

Era um lugar de convivência. É tão gostoso ter isso! Até hoje não tem uma criança que passe aqui sem sentar e tirar uma foto com o Teco – recordou a moradora.

A antiga banca, uma das responsáveis pela iniciativa de revitalizar o canteiro.

 

Certo dia, na calada da noite, Tico foi destruído e ficou sem cabeça. Marli tentou buscar apoio para conseguir reerguer o adorável mascote, mas sem sucesso, o que a levou a remover a estátua. O Clube Ypiranga nunca quis se envolver na restauração e nem na manutenção do canteiro, o que é uma pena. “Eles nunca ajudaram com nada, nem para regar as plantas, sendo que esse poderia ser um espaço com o nome deles. Mas enquanto eu puder, continuarei cuidando daqui”.

Tempo depois, Teco também foi alvo de vandalismo, mas uma boa alma surgiu para salvá-lo. “O Douglas estava passando por aqui de moto e disse que poderia ajudar a consertá-lo“. Ele, no caso, trabalha com manutenção de casas, fazendo serviços de pedreiro e de pintura:

É uma coisa simples, mas é tão legal. Dá outra vida para a calçada! – contou um dos heróis da vida real ao Ipiranga Feelings.

A estátua do Teco não é apenas graciosa, mas funcional! O rabo dele seria como um banquinho, onde as crianças podem se sentar ou se apoiar nas costas do esquilinho para posar para fotografias, algo bastante comum nas décadas de 60 e 70. Um pequeno detalhe, mas que faz toda a diferença.

Douglas com a mão, literalmente, na massa.

um novo começo para o canteiro

Depois de encomendar uma estátua que retrata Meggie, sua falecida melhor amiga da raça Boxer, Dona Marli se animou. Tratou de colocar um doberman preto no canteiro, feito a partir do gesso, chamando seu fiel escudeiro Douglas para finalizar o serviço. “Agora eu quero ver quem é que vai mexer com o Teco!”, diverte-se ela, já anunciando o desejo de colocar outra estátua por ali em breve.

As instalações lúdicas, que lembram antigas pracinhas do interior, fixam na nossa memória afetiva, nos conectam com o entorno, unem os vizinhos e trazem leveza para os dias caóticos da capital. Assim seguimos, junto com o Teco, sobrevivendo.

Dona Marli, Douglas e o novo mascote posam para o Ipiranga Feelings

Em julho, o Ipiranga Feelings se propôs a ir lá dar sua contribuição ao canteiro. Junto à Dona Marli, convocamos empresários e comerciantes que queiram apoiar a revitalização e colocação de dois bancos no canteiro. Em breve, essa história continua e esperamos sinceramente que não tenha fim, só começos. 😊

Foto tirada durante a instalação da nova estátua

update: estátuas destruídas novamente

Pois é, o que parecia ser só um pesadelo voltou com força total para a tristeza de Dona Marli. As estátuas do Doberman e do Teco foram completamente destruídas nos últimos meses. Primeiro foi a estátua de cachorro, que foi atacada duas vezes: uma por um garoto, que depois pediu desculpas e o pai se ofereceu a pagar pela reconstrução; e a outra que simplesmente a despedaçou por completo.

O último ato de vandalismo, que teve Teco como mira, aconteceu na madrugada do dia 21 de fevereiro e foi flagrado por um segurança que presta serviço para o Clube Atlético Ypiranga. O autor é um homem de 49 anos que mora nas imediações, o que é ainda mais estarrecedor quando pensamos em coletividade e bom convívio com os vizinhos.

Lamentável. Dona Marli chorou e ainda chora ao se lembrar do cantinho que ela tentou cultivar por tantos anos…

Fotos cedidas pela vizinha Marli

 


Se você tem boa vontade e quer contribuir com um novo canteiro, entre em contato conosco: ipirangafeelings@gmail.com. Vamos juntos ajudar a reerguer essas memórias e ter cada vez mais consciência de proteger o que é nosso.

1 comentário

Gostou? Conta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s